As exportações de carne bovina fresca, refrigerada ou congelada registraram um bom desempenho na primeira semana de março/21 após a retomada dos chineses às compras. Nesta segunda-feira (08), a Secretaria de Comércio Exterior (Camex) divulgou que o volume embarcado alcançou 30,5 milhões de toneladas. A média diária embarcada na primeira semana de março ficou em 6,1 mil toneladas e teve um avanço de 6,77% se comparado com os dados observados em março do ano passado, que registrou uma média exportada de 5,7 mil toneladas.

A Radar Investimentos reportou que a primeira semana foi de volume forte, com preço médio em reais e em dólares em alta para as exportações de carne bovina do Brasil. “Ainda é prematuro para cravar um desempenho, mas a força do movimento indica melhora relevante frente aos dois meses de 2021”, informou.

O analista da Agrifatto Consultoria, Yago Travagini, destacou que a média semanal desta semana teve um desempenho melhor do que o observado no final de fevereiro e melhor que a média semanal de mar/20. “Essa melhora é reflexo da volta dos chineses às compras e estamos conseguindo aumentar o preço da carne no mercado internacional. Isso mostra que o valor do produto não é o grande driver de melhora dos embarques”, aponta.  Os preços médios na primeira semana de março ficaram próximos de US$ 4.583,00 mil por tonelada, na qual teve uma alta de 4,33% frente aos dados divulgados em março de 2020 que registraram um valor médio de US$ 4.393,00 mil por tonelada.

O valor negociado para o produto foi US$ 140,001 milhões na primeira semana de março deste ano, tendo em vista que o preço comercializado durante o mês de março do ano anterior foi de US$ 552,998 milhões. A média diária ficou em US$ 28,000 milhões e registrou uma valorização de 11,39%, frente ao observado no mês de março do ano passado, que ficou em US$ 25,136 milhões. A expectativa da Agrifatto Consultoria é que as exportações finalizem o mês de março deste ano em linha ou acima do que foi ano passado. “No ano passado embarcamos 125,8 mil toneladas, porém a estimativa atual é que neste mês chegue em 130 mil toneladas”, conclui.

Fonte: Notícias Agrícolas